Quando falamos "Não somos judeus, mas somos ortodoxos", queremos dizer que mantemos a fé cristã que foi "confiada de uma vez para sempre aos santos", transmitida e preservada para nós por nossos pais espirituais na Igreja, que batalharam pela verdade de Cristo mesmo até a morte. Esta fé, chamada na História da Igreja de "Fé Ortodoxa" é a fé dos apóstolos, a fé dos pais, a fé que fundamenta o universo.

Muitos quando ouvem a palavra "ortodoxo" em um contexto religioso imediatamente pensam no judaísmo. Entretanto, a palavra "ortodoxo" pode adequadamente ser utilizada como um adjetivo descritivo da Fé Cristã, por cristãos que aderem a essa fé, e pelos bispos que corretamente distinguem a palavra da verdade.

A Fé dos Apóstolos foi preservada e mantida pelos Sete Concílios Ecumênicos da Igreja.

Alguns dos melhores comentários sobre a Bíblia existem na Literatura que a Igreja chama de Patrística.

Os bispos que corretamente discernem a palavra da verdade são chamados de bispos ortodoxos.