Quando dizemos "Não somos protestantes,mas a Bíblia veio de nós", queremos dizer que no fim do século IV e início do século V, os Concílios Ecumênicos da Igreja una, santa, católica e apostólica, a qual estamos unidos, providenciaram a voz embasada que discerniu quais dos escritos antigos dos Apóstolos deviam ser considerados autênticos e os incluíram nos Cânones das Escrituras.

Em nossa época, quando os inimigos do autêntico Cristianismo estão enamorados com lendas, intrigas e falsos evangelhos (gnósticos) dos primeiros séculos, cristãos do estilo "só Bíblia" tem que ser lembrados de demonstrar gratidão e deferência à história e tradição que dentro da Igreja discerniu e nos transmitiu uma lista confiável de escritos Apostólicos. Além disso, esta mesma Igreja preservou os manuscritos contra os erros por escrito daqueles que acrescentam ou subtraem de tal lista (o cânon) ou de conteúdos específicos de cada um dos livros que vieram a ser conhecidos como Velho e Novo Testamentos.

Em seu benefício, pode ser dito que muitos protestantes tementes a Deus e especialmente cristãos evangélicos dos tempos modernos inspiraram e desafiaram todos os cristãos a aumentar nosso conhecimento e amor pelas Santas Escrituras.

Existem 66 livros na Bíblia? Tente de novo.

Sua Igreja encoraja as pessoas a lerem a Bíblia?